Conheça, em números, o mercado de segurança eletrônica no Brasil

Blog

  • Post_blog_Artigo3-Mercado-02.png

Conheça, em números, o mercado de segurança eletrônica no Brasil


Você já deve ter lido ou ouvido falar que o mercado de segurança cresce no Brasil. Mas analisando sua região, a percepção pode ser diferente – para mais ou para menos. São nestes momentos que possuir informações precisas sobre o real cenário, trarão a destreza para definir estratégias de posicionamento e crescimento no mercado.

Cenário Nacional

Atualmente existem, no Brasil, mais de 20 mil CNPJs que possuem em sua Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE), seja ela principal ou secundária, a descrição: ATIVIDADES DE MONITORAMENTO DE SISTEMAS SEGURANÇA ELETRÔNICO - CNAE 8020-0/01. Avaliando a evolução em um ano – de setembro de 2016 a setembro de 2017 – houve um crescimento de 9% no número de novas empresas com esse perfil.

Região Norte

O Norte brasileiro, formado pelos Estados do Acre, Amazonas, Rondônia, Roraima, Amapá, Pará, e Tocantins concentra uma população de aproximadamente 17 milhões de habitantes e contabilizou crescimento de 7,63% no segmento de segurança eletrônica. Passou de 1.062 empresas para 1.143  – ou seja, 14.858 habitantes por empresa.

Nordeste
A região que concentra mais de 55 milhões de habitantes distribuídos em nove Estados foi a que teve o menor percentual de crescimento na área de segurança eletrônica: 7,01% em um ano. Passou de 3.083 para 3.299, chegando à média de 16.912 habitantes por empresa do setor.


Centro-Oeste
A região menos populosa do país, pouco mais de 14 milhões, é responsável por uma das melhores médias de crescimento no mercado de segurança eletrônica. O Centro-Oeste contabilizou crescimento de 8,52%, passando de 1.526 para 1.656 empresas no segmento. A média chega a 9.053 habitantes por empresa. 



Sudeste
Já a região mais populosa do país, com cerca de 85 milhões de habitantes, também manteve crescimento acima da média no último ano. De 8.044 para 8.738 empresas, cerca de 8,63% a mais em um período de 12 meses. Se dividido com o número de habitantes, a média chega à casa de 9.666 habitantes/empresa.



Sul
Por sua vez o Sul, formado pelos Estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul foi a região com o melhor desempenho no setor. Crescimento de 8,83% em um ano: de 4030 empresas em 2016 para 4386 em 2017. O nível de competitividade nesta região também é maior. Cada empresa disputa o monitoramento de 6.565 habitantes – o menor número em comparação com as outras regiões do país.



Destaques

Estados como o Paraná e Tocantins ultrapassaram os 10% de crescimento. Já Goiás, Distrito Federal e Amazonas cresceram na casa dos 9%. Outro destaque que vale uma análise são os Estados do Norte como o Amapá - que passou os 12 meses com a mesma quantidade de empresas -  e o Acre que reduziu em 6% a quantidade de empresas.

Estas informações são de extrema importância para melhorar sua gestão. Se em sua região o segmento cresceu 7,01% ou 8,83%, você terá cada vez mais concorrentes que estão chegando preparados para abocanhar o mercado que sua empresa conquistou ao longo dos anos.

E você não pode ficar parado, agindo de forma remediativa, reduzindo investimentos, mantendo gastos desnecessários com deslocamentos para atendimento de disparos falsos ocasionados por falha de equipamento, instalando produtos sem cobrar dos seus clientes, bonificando equipamentos e serviços, monitorando clientes inadimplentes...

É hora de arregaçar as mangas e partir para a melhoria da gestão da sua empresa!

E eu estou disposto a compartilhar com você propostas que irão transformar a sua gestão.


Grande abraço, sucesso em suas vendas e na gestão de sua empresa!


Sobre o autor
ELISANDRO PANISSON
Diretor comercial da Inside Sistemas, especialista na gestão de empresas de segurança eletrônica. Gosta de compartilhar seu conhecimento conquistado em mais de 10 anos na área, por meio de palestras, artigos em revistas, no site e claro, em um bom bate-papo.


 
  • TAGS

FIQUE CONECTADO COM A INSIDE